Porque modernizar o elevador?

A modernização é um fator necessário com o passar dos anos. Além das cabinas, os sintomas mais frequentes do desgaste provocado pelo tempo de utilização dos elevadores são as paradas bruscas, desnivelamento da cabina com o piso do andar, alto consumo de energia e altos gastos com manutenção devido a peças de reposição fora de linha.

A modernização traz diversos benefícios; entre eles poderemos considerar aumento da segurança, melhoria da performance, eliminando ruídos e vibrações proporcionando viagens mais confortáveis; economia de energia em até 40%.

modernizacao-elevador-bh-manutencao-elevador-bh-consultoria-elevador-bh-3

1. CONFORMIDADE COM PADRÕES DAS NORMAS TÉCNICAS E DA LEI MUNICIPAL EM VIGOR

No Brasil, 80% dos elevadores em operação foram construídos e instalados com base nas ABNT NB 30 e ABNT NBR 7192, canceladas desde 1999 e substituídas pela ABNT NM 207.

Estes elevadores foram instalados com o nível de segurança e tecnologia apropriado ao seu tempo e atendendo as Normas existentes naquela época.

As Normas Técnicas e as Leis são atualizadas visando o nível mais alto de segurança, definindo regras de segurança associadas às novas tecnologias, para garantir proteção às pessoas contra os riscos de acidentes.

A CONTROL ELEVADORES poderá avaliar seu equipamento existente e identificar a necessidade de atualização.

NORMA E LEIS VIGENTES:

NBR NM 207:11/1999 – Elevadores elétricos de passageiros – Requisitos de segurança para construção e instalação;

NBR NM 313:07/2007 – Elevadores de passageiros – Requisitos de segurança para construção e instalação; Requisitos particulares para a acessibilidade das pessoas, incluindo pessoas com deficiência;

NORMA NBR 15597/2008 – Elevadores existentes – Requisitos de segurança para construção e instalação de elevadores; Requisitos para melhoria da segurança dos elevadores elétricos de passageiros e elevadores elétricos de passageiros e cargas; 

LEI MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE Nº 7.647, DE 23 DE FEVEREIRO DE 1999, que dispõe sobre instalação, conservação, reforma, modernização, funcionamento e fiscalização de elevadores e outros aparelhos de transporte.

modernizacao-elevador-bh-manutencao-elevador-bh-consultoria-elevador-bh

2. CICLO DE VIDA

O ciclo de vida de um elevador é considerado o mais longo do que a maioria dos outros sistemas de transporte.

Considerando prédios com tráfego intenso, os elevadores podem alcançar a marca de 120 partidas por hora em média, significando até 1200 viagens por uma jornada de 10 horas diárias.

Com essa carga de trabalho, os componentes eletromecânicos se desgastam e a fadiga de material acontece.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os elevadores são modernizados em média com apenas 10 anos de uso, o que significa que o desempenho e a segurança podem ficar defasados em relação às Normas e Leis vigentes, como também em relação às tecnologias modernas.

modernizacao-elevador-bh-manutencao-elevador-bh-consultoria-elevador-bh-5

3. ACESSIBILIDADE

Deparamos todos os dias com escadas, elevadores inadequados e portas estreitas, principalmente em construções antigas. Trata-se de um cenário considerado como normal em uma cidade.

No entanto, esse cenário exclui um em cada catorze brasileiros com determinados tipos de deficiência física ou algum tipo de mobilidade reduzida.

Para alterar essa situação a NORMA NBR 15597/2008 e a LEI MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE Nº 7.647, DE 23 DE FEVEREIRO DE 1999, dispõem sobre adequações importantes e necessárias para garantir que todas as pessoas tenham a liberdade de locomoção sem o auxilio de terceiros.

modernizacao-elevador-bh-manutencao-elevador-bh-consultoria-elevador-bh-2

4. ECONOMIA

A modernização de elevadores transforma equipamentos antigos em modernos, mais bonitos, confortáveis, seguros e, principalmente, mais econômicos.

É importante lembrar que a manutenção de elevadores consome cerca de 7% dos recursos de um condomínio e a energia elétrica cerca de 6% do orçamento. Portanto, vale à pena modernizar.

Anote algumas outras vantagens desse procedimento nos elevadores do condomínio:

  • Menor índice de falhas e, portanto, menos transtorno com a paralisação dos equipamentos, além de frear o custo de reparos que não impactam na melhoria do desempenho do elevador.
  • Melhoria do tráfego, com redução do tempo de espera nos casos onde são possíveis outras estratégias de atendimento, por exemplo, a interligação dos elevadores. Este sistema dois ou mais elevadores trabalham em conjunto, uma chamada de pavimento acionará o elevador mais próximo. Diminuindo o consumo de energia elétrica e desgaste dos componentes mecânicos.
  • Maior segurança, reduzindo o risco de acidentes, pois a cabina do elevador passa a parar nivelado, eliminando a possibilidade de queda de usuários.
  • Novas funções ficam disponíveis, tais como cancelamento de chamadas falsas e avisos quando alguém “segura” o elevador por tempo excessivo.
  • Economia de energia elétrica: sistemas de comandos inteligentes evitam viagens desnecessárias, mesmo que o usuário aperte mais de um botão. Os modernos controles de motor chegam a economizar 40% de energia elétrica, sem que seja preciso substituir a máquina.
  • Redução dos custos de manutenção: com sistemas eletrônicos de controle, além de o elevador partir e parar mais suavemente, proporcionando conforto para o usuário, há uma redução sensível dos desgastes na maquina de tração, cabos de aço, polia de tração, lonas de freio, freio da maquina de tração, motor elétrico, dentre outros componentes mecânicos.

modernizacao-elevador-bh-manutencao-elevador-bh-consultoria-elevador-bh-4

5. QUALIDADE E SEGURANÇA

A vida útil dos elevadores depende muito da manutenção, utilização e do fluxo de passageiros.

Com uma boa conservação e uso correto, o elevador pode operar por volta de 15 anos com apenas trocas básicas de peças.

Quando o elevador começa a apresentar muitas paralisações, trocas de peças e solicitações de assistência técnica, chega o momento de se pensar na atualização do equipamento.

Substituições como as do comando eletromecânico pelo eletrônico contribuem para economia de energia elétrica e melhora da performance das viagens, diminuindo solavancos e degraus que podem se formar entre o piso doelevador e o dos andares.

Itens como componentes das portas de pavimento e cabina, cabos de aço e cabos de manobra exigem especial atenção e sofrem os maiores desgastes.

A modernização estética das cabinas proporciona aos usuários viagens mais agradáveis e seguras.

O elevador ganha novo teto e iluminação, espelho e granito no piso, os revestimentos antigos são substituídos por outros materiais como aço inoxidável, nova botoeira de chamada, com indicadores digitais, com interfone e iluminação de emergência, dentro de uma concepção mais moderna e atualizada.